O salto stiletto


O salto stiletto pode ser considerado um dos mais belos. Também conhecido como salto agulha ou salto espigão, o stiletto surgiu no mundo da moda lá pelos anos de 1950.

Eva Longoria salto stilettoNão se sabe exatamente quem teve a idéia original. Alguns atribuem a concepção a Salvatore Ferragamo, outros a Albanese de Roma ou a Dal Có que apresentaram modelos de saltos agulha por volta de 1953, na Itália. Porém, a maioria dos historiadores acredita que foi o designer Roger Vivier quem, em Paris, desenvolveu o primeiro modelo do salto stiletto.

O conceito é simples: uma estrutura longa e delgada de plástico com um espigão de metal no seu interior, tal como um pilar ou coluna para suportar o peso da mulher.

Os sapateiros adoram os saltos stiletto porque as capas têm de ser substituídas frequentemente. Já os médicos desaprovam estes saltos devido às torções de tornozelos que podem provocar. Mas, nós amamos estas agulhas ambulantes.

Considerado símbolo de agressividade, sexualidade e sedução, os saltos stiletto transmitiram, durante décadas, uma imagem de mulheres mal comportadas. A estrela de Hollywood Jayne Mansfield, a quem a designação assenta-se como uma luva, possuía mais de 200 pares.

Nos anos de 1960, a popularidade do salto stiletto diminuiu por conta das botas de meio salto. Contudo, o modelo voltaria a surgir no final dos anos 70 e tem apreciadores até hoje, desde os (as) fetichistas até Madonna ou Eva Longoria (foto). E com a atual tendência dos saltos ultra-altos, os saltos stiletto são indispensáveis.

Confira também a Coleção Carbon, do designer italiano Gianvito Rossi.

Leia a história dos sapatos e sandálias de salto alto.


Bibliografia:

Linda O’Keeffe. Shoes: A Celebration of Pumps, Sandals, Slippers and More. Nova York: 1996. Workman Publishing.